Make your own free website on Tripod.com

SAÚDE BIAZI

Home

AIDS | Arritimia Cardiaca | Arterioesclerose | Bactérias | Catarata | D.S.T. | DPOC | Diálise e Hemodiálise | Diabétes | Dicas e Sondas | Edema Pulmonar | Faringite | Hipertensão | Higiêne e Camas | Hemofilia | Insuficiência Renal | Juramento | Lúpus | Miocardite | Neutropenia | Podologia | Protozoários | Prontuário do Paciente | Rinite | Saúde no trabalho | Terminologias Epidêmicas | Terminologias
Bactérias

Conceito

As Bactérias

Há uma grande variedade de tipos de bactérias, desde os pequenos micoplasmas (com 0,2 µm) até formas relativamente grandes, como o Bacillus megaterium (com cerca de 6 µm). O tamanho médio das bactérias situa-se entre 1 e 3 µm de comprimento.
Varias espécies de bactérias são indivíduos isolados, mas existem diversas outras que formam colônias típicas. De acordo com a forma apresentada, as bactérias recebem denominações específicas: cocos (quando são esféricas), bacilos (quando são alongadas, em forma de minúsculos bastões), espirilos (quando são em forma de espiral) e vibriões (quando tem a forma de vírgula). As bactérias são responsáveis por vários tipos de doenças infecciosas no homem, em animais e em plantas, algumas de caráter bastante grave. No passado muitas doenças causadas por bactérias levaram à morte um grande número de pessoas, pois eram desconhecidos as suas causas e o modo de evitá-las e combatê-las.
A descoberta dos microorganismos patogênicos (isto é, causadores de doenças) e as pesquisas com antibióticos permitiram um controle quase que total das doenças causadas por bactérias patogênicas. Quando falamos em bactérias, nem sempre as associamos a doenças, pois muitas espécies são úteis ao homem. Entre elas podem se citar as bactérias do ácido acético, utilizadas na fabricação de vinagre, e os lactobacilos, empregados na preparação de coalhadas, iogurtes, queijos etc. Além disso, as bactérias são fundamentais ao equilíbrio da natureza. Como exemplo podemos citar as que participam do ciclo do nitrogênio, permitindo sua utilização pelas plantas terrestres. Devemos lembrar ainda da importância das bactérias decompositoras, que permitem a reciclagem de elementos através da decomposição dos corpos mortos. As bactérias que vivem em nosso trato digestivo produzem vitaminas essências à nossa saúde.

Algumas patologias
Coqueluche
A coqueluche é uma doença infecciosa aguda que se caracteriza pelos acessos intermitentes de uma tosse típica guinchosa, que se interrompe subitamente por uma espécie de asfixia e termina com uma aspiração forte e sibilante como um guincho. A criança, geralmente, apresenta nessas crises espasmódicas uma feição de espanto, olhos congestos, um certo grau de arroxeamento da pele, podendo chegar a vômitos e pequenas hemorragias nasais. A broncopneumonia e a surdez irreversível são complicações que podem ocorrer no transcurso da infecção. Também conhecida como "tosse comprida", a coqueluche entra no rol das doenças de infância. É uma infecção bacteriana provocada pelo Bordetella pertussis ou bacilo de Bordet e Gengou, bactéria Gram-negativa que transmite de pessoa a pessoa diretamente através de gotículas eliminadas pela fala, tosse e espirro dos doentes. Sua incidência é grande, habitualmente endêmica, com surtos epidêmicos a cada período de 2 a 4 anos, é rara em pessoas adultas que não a tenha tido na infância e, por conseguinte, suscetível de adquiri-la. A doença é considerada grave em crianças com menos de 1 ano de idade, pois mais da metade dos óbitos causados por essa doença ocorre entre elas. Nas demais, a evolução é lenta, porém benigna. A profilaxia é feita com a vacinação em massa da população infantil. Para isso é usada a vacina tríplice, administrada a crianças com mais de 2 meses de idade, em 3 doses, com intervalos de 1 mês, e dois reforços, um aos 18 meses de idade e outro, aos 4 anos.


Difteria
A difteria é uma infecção aguada de considerável gravidade provocada pelo bacilo diftérico ou bacilo de Klebs-Löeffer ( Corynebacterium diphithriae). Após o contágio, que se processa habitualmente por via direta, através de gotículas de saliva expelidas pelos doentes durante a fala, tosse, espirro, e que contaminam as pessoas sadias, há um período de incubação de 2 a 5 dias. A doença se manifesta com um quadro inicialmente parecido com uma angina ou faringite comum, com febre, e mal-estar e dificuldade de falar e engolir. O bacilo diftérico produz intensamente uma toxina de alto poder citólico, que é lançada na circulação sangüínea, indo afetar a distância o coração, o sistema nervoso, os rins e outros órgãos. São comuns os casos em que o tratamento não é feito de pronto e o doente, após a cura, vem a falecer subitamente pela miocardite provocada antes pelas toxinas diftéricas. A moléstia ataca preferentemente crianças com menos de 10 anos, e o índice de mortalidade é maior entre aquelas com menos de 5 anos de idade. O tratamento é feito com soro antidiftérico, e certos antibióticos. A profilaxia do crupe é feita através da vacina tríplice (antidiftérica, antitetânica e antipertussis, isto é, contra a coqueluche), que é aplicada em crianças a partir de 2 meses de idade, em 3 doses básicas, com intervalos de 1 mês entre cada uma delas, com dois reforços, um aos 18 meses de idade e o segundo, aos quatro anos. Quando a criança atinge a idade escolar, aos sete anos de idade, deve receber a vacina dupla (contra a difteria e o tétano), reforçando-se assim, o seu esquema de imunização.
Tétano
O C. tetani está presente no solo, nas fezes de animais herbívoros e nas humanas também. Por isso, o mau hábito de algumas pessoas da roça usarem dejetos humanos com adubo de plantas constitui um sério risco de contaminação dos ferimentos que ocorrem em indivíduos que lidam na lavoura. O micróbio produz uma potente toxina, cujos efeitos se fazem sentir desde algumas horas após a contaminação até um período de incubação máximo de 3 semanas. Os sintomas são cefaléia intensa, febre, dores musculares que se agravam e terminam com contrações espásmáticas musculares, principalmente dos pescoço, causando a rigidez de nuca, que impede que o paciente encoste o queixo no peito.É uma das infecções mais graves que podem acometer o homem. Seu agente transmissor é o bacilo Clostridium tetani ou bacilo de Nicolaier. O bacilo tetani é um bastonete Gram-positivo que apresenta um esporo arredondado em uma de suas extremidades. É um agente anaeróbico, por isso, esse bacilo dispensa a presença de oxigênio na sua respiração. Contamina as pessoas preferentemente em ferimentos perfurantes profundos, que levam o germe diretamente às camadas mais internas dos tecidos

Aos nossos professores...
...Muito Obrigado.